Tempo Vazio.

   Dia frio. Cai a noite e eu me pego deitado na grama, olhando o céu. Não sinto inspirações chegando. Não sinto meus batimentos cardíacos. Não sinto a presença dela. As vezes me pergunto se isso que eu sinto é saudável. Não só para mim, mas também para ela. Tenho medo das coisas mais simples dessa vida, e muitas vezes são medos vãos.

   Dia frio. Frio faz bem pra alma. Acalma, relaxa... de onde repouso, posso ouvir as ondas quebrando no mar. Esse pode ser o único motivo pra eu estar escrevendo. Não sei porque, mas esses dias não me tem sido favoráveis para a escrita. As linhas me escapam. As palavras me fogem. As letras me esquecem.

   Dia frio. O mais frio que eu consigo me lembrar. Lembro de muitos dias, e nunca vivi tanta frieza vinda de minha parte. Sinto-me frio. Sinto-me seco e sem vida. Mas sinto mais é saudade. Saudade daquele calor. Saudade de repetir sempre aquele "eu te amo" que sempre me fez tão bem. Sem ela, meus dias são horas desperdiçadas.

   Dia frio. No frio, não há força física que me esquente. Não há nada, na verdade. Só ela. Só ela sabe como fazer isso. Não sei como, mas ela sabe cada segredo que eu guardava naqueles cadernos velhos. Ela sabe tudo de mim. Mas a melhor delas é saber dar abraços tão amorosos, que esquentam qual lareiras.

   Dia frio. Eu amo dias assim. Dias frios são especiais para mim. São mais aconchegantes. São melhores. Mas nunca passei um dia frio com ela. Nunca saciei esta vontade. Mas, em algum momento da minha vida, esses dias que são perfeitos por eles mesmos, serão ainda melhores, pois ela estará ao meu lado.

   Dias frios, se longe dela, são apenas dias.

3 Comentários:

Roberta Peçanha

Ainda passaremos dias e mais dias frios juntos!
Te amooo!

Fã n°1!

Nikki

Bem expressivo... Gostei, apesar de meio melancólico. :)

Nikki (again)

Mesmo agora que eu mudei de blog - no caso estou usando o tumblr - eu continuo acompanhando o blog, viu? :)

Não escreve mais nada não?

Postar um comentário

Return top