Desabafo VI

Tenho andado melancólico ultimamente. Me sentindo, além de um tanto vazio, um pouco desnecessário. Não há motivos... Só acordei assim, simplesmente, como quem acorda com uma dor no pescoço. Tentando esquecer que as coisas não são como deveriam e que o mundo é só um lugar onde as pessoas que nós não gostamos moram. Tentando lembrar da época em que sonhar era tão fácil quanto dormir, que respirar não era assim tão difícil e não arrancava tanto sangue. Tentando me manter de olhos abertos enquanto minhas pupilas se acostumam com essa luz ofuscante que uns chamam de sol, outros de dor, mas que nunca ninguém irá me convencer de que não é raiva da vida. Vida injusta, vida ingrata, vida que arranca vida. Vida essa que deixou os dias cada vez mais cinzas e as árvores cada vez mais nuas, sem seu verde. Vida que é tão burra a ponto de achar que tudo de ruim que ela faz comigo é capaz de tirar o sorriso em meu rosto. Ele continua ali, mesmo que falso.

Mas tudo tem seu lado bom. Botas, calças, casaco, fones de ouvido e passos lentos no chão molhado são até confortáveis de se viver, afinal. E eu tenho que me acostumar com essas nuvens, essas gotas mal formadas nas lentes dos meus óculos, às manchas de lama nas botas, e a tudo que só me faz lembrar que, como chuva, minha vontade de continuar caiu ao chão. Caiu, mas logo retorna aos céus. É tudo questão de tempo.

3 Comentários:

­Nanda

Ai carambnam, como doi ler isso :/ Eu não quero te ver assim e mesmo que não esteja vendo, sentir que você está assim, melhora! E se precisar fala comigo, eu não sirvo só pra ouvir suas novelas romanticas, mas essas "mais sérias" também! :~
Beijos s2

J.P

Cara o tempo é inexorável e a vida é uma merda.
O que importa de verdade e como a gente gasta esse tempo, valorize suas amizades e aproveite o dia.
Quem sabe assim as coisas ñ melhoram?

Monie

Melancolicamente lindo esse seu texto. Fiquei toda boba por vc ter falado da inspiração. Mas também estou meio preocupada com sua tristeza. Espero que "sua vontade de continuar retorne logo aos céus."

Postar um comentário

Return top