Anti-socialismo Temporário

   As vezes eu preciso de um tempo sozinho. Um tempo onde eu converse comigo mesmo, me conte piadas e ria, como um idiota faria mesmo. As vezes é preciso ser idiota. Não quer ter auto-conhecimento seja idiota, mas é que nos sentimos a vontade pra fazer idiotices quando estamos sozinhos. Eu sinto falta da solidão, as vezes. Falta da minha privacidade.

   Um tempo bom é o tempo que tenho em casa. Fico tranqüilo em casa, no meu computador, ouvindo uma boa musica, ou então assistindo TV (menos freqüente, mas acontece). As vezes leio, então levanto e vou pro computador. Ligo a TV. Desligo e volto pro livro. Eu faço que quero. Eu sou completamente livre dentro de casa. Posso pensar no silêncio total, ou refletir com um Jazz tranqüilo: Quem decide sou eu.

   Gosto muito da companhia dos amigos. Gosto de companhia, em geral. Mas as vezes queremos estar sós, e tem alguém do seu lado. As vezes queríamos que ela não estivesse ali, mas não por não gostar dela, mas sim por gostar mais de si mesmo.

  Vou ver se nos tempos futuros eu tento preservar-me mais... Me manter menos sociável. Quem sabe assim eu não consigo esse tempo sozinho que eu sinto falta... Quem sabe.

3 Comentários:

Allan Borba

Muito bom, cara. Concordo plenamente. Inclusive isso me lembra a clássica música do Seal que diz: And we never gonna survive unless we get a little crazy (Ou algo do tipo :D).

Thiago Ganon

É verdade, as vezes silêncio e privacidade são extremamente necessários. Não sei o que seria de mim sem minha insanidade, é o meu bote salva vidas, minha válvula de escape :)

­Nanda

Com certeza, o silêncio é sempre ótimo! Não tem nada que se iguale a uma tarde quieta, nem que seja trancado dentro de um quarto escutando música, ou só lendo um livro, é o paraíso!

Postar um comentário

Return top