Vermelho

Eu sou o lorde de teu prazer;
Eu sou a ganância em teus olhos;
Eu sou a desconfiança de teu amante;

     Poderia, por vezes, simplesmente te dizer o que eu sinto cada vez que fito teu corpo formoso me convidando ao pecado, e poderia também apenas agir, sem nem uma palavra a mais. Não os faço, ora por medo, ora por achar que és demais para mim. Mas se eu pensar não só eu teu desejo, mas no meu também, é questão de tempo para que nossos lábios se toquem, para que nossos corpos dancem juntos, e para que uma chama vermelha se acenda entre nós por breves minutos. Minutos onde somos apaixonados um pelo outro, e jamais conseguiríamos viver sem o outro, mas apenas por breves minutos. Pois não és a unica a despertar esta chama em minha mente. E eu não sou teu, nem dela, nem de ninguém. Eu sou do fogo. Da paixão. Do poder. Daquela que conseguir me seduzir por minutos menos breves.

Eu sou aquele que faz tuas noites tão claras quanto o dia;
Eu sou aquele que faz teus dias tão divertidos quanto a noite;

Eu sou o que quiser que eu seja, mas quando eu quiser ser;

4 Comentários:

Thiago Ganon

Que foda! Em especial, a última frase! Seu blog sempre proporciona ótimas leituras ^^ (isso ficou parecendo comentário de livro ehiahuiaeh ;D)

Monie

Estou aqui admirada com seu texto. Você SEMPRE se superaaa! Adoreeeeei demais. Muito legal mesmo! Concordo com o Thi, a última frase é a melhor *.*

Roberta Peçanha

Ih, garanhão! USHSUHUHSUHSHUSHUHSUHUSUH

Monie

Ninguém escreve mais aqui não, é? :/

Postar um comentário

Return top